Grupo de pesquisa ligado à linha de Comunicação e Política do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal do Paraná.

Horário Gratuito de Propaganda Eleitoral

 HGPE

O Horário Gratuito de Propaganda Eleitoral (HGPE) é considerada uma das principais ferramentas do marketing eleitoral. Instituído no Brasil em 1965, tem passado por diversas transformações ao longo dos anos, motivadas por evoluções técnicas e conjunturais.

O profissionalismo dos campos de comunicação e marketing político proporcionou avanços significativos em relação à qualidade do HGPE. No entanto, o surgimento e crescimento acentuado das novas mídia, o papel dos programas foi fragmentado e precisa de estratégias ainda mais inovadoras e atrativas.

A cada eleição, o CEL tem como prioridade a análise do HGPE de eleições nacionais e estaduais. Para isso, foi criada uma metodologia de estudo, que busca identificar toda a estrutura comunicacional exposta nos programas de Rádio e TV na construção e consolidação das imagens de candidatos. Assim, todos os detalhes dos programas, como tempo, textos, imagens, sonoplastia, entre outros, são estudados e apresentados em trabalhos.

Publicações:

Propaganda Eleitoral Gratuita: uma análise dos programas televisivos de Fernando Haddad e Jair Bolsonaro no segundo turno das eleições de 2018 Amanda Menezes e Luciana Panke. Artigo publicado na revistaTríade: Revista de Comunicação, Cultura e Mídia. Editora Unisiso. (v.8 n.18) 2020.

– E-book “As eleições estaduais no Brasil: estratégias de campanha para TV”. Organizadores: Ricardo Tesseroli, Pedro Chapaval Pimentel e Aryovaldo de Castro Azevedo Junior. Editora da Universidade Estadual da Paraíba (EDUEPB), Campina Grande, 2019.

– E-book “O Brasil vai às urnas: as campanhas eleitorais para presidente na TV e internet”. Organizadores: Ricardo Tesseroli e Pedro Chapaval Pimentel. Syntagma Editores, Londrina, 2019.

– O “Brasil que eu quero” é o mesmo das propostas de Bolsonaro e Haddad na Televisão? Ricardo Germano Tesserolli e Pedro Chapaval Pimentel. Trabalho apresentado no Congresso da Associação Brasileira de Pesquisadores em Comunicação Política – Compolítica, 2019.

– O HGPE em São Paulo e Curitiba: passado e futuro na retórica política das eleições de 2016. Aryovaldo Azevedo, Ricardo Tesserolli e Pedro Chapaval Pimentel. Revista Temática, Volume 15, n 2, 2019.

– Eleições às Prefeituras no Brasil: propaganda eleitoral e o perfil de candidatos vencedores em 2016. Bruno Washington Nichols e Pedro Chapaval Pimentel. Revista Andina de Estudios Políticos, 2017.

O Palhaço no Espetáculo Político: Os Discursos do Deputado Federal Tiririca, Ricardo Philippi, 2017.

– Eleições 2016. Eleições 2016: análise do HGPE em capitais brasileiras. Organizadores: Aryovaldo de Castro Azevedo Junior, Fernando Emmendoerfer de Castro, Luciane Panke. Londrina, Syntagma Editores, 2017.

– Horário Gratuito de Propaganda Eleitoral: características e aceitação dos eleitores. Luciana Panke e Ricardo Tesseroli. Artigo publicado na Revista Metodista. (v.38, n. 02). 2016.

Disputa eleitoral de 2014: da tela da televisão para as redes sociais. Luiz Ademir de Oliveira, Paulo Eduardo Assis Maia, Gustavo Fernandes Paravizo Mira. Comunicação & Mercado/UNIGRAN – v. 4, p. 29-42, 2015.

 Quando a voz do Eleitor pouco ecoa para os candidatos: estudo de caso do HGPE em Curitiba 2012 – Ricardo Tesseroli e Luciana Panke. Revista Eletrônica de Ciência Política – recp, v. 6, p. 287-306, 2015.

Estratégias discursivas de oposição: o lugar de fala de Aécio Neves na campanha na campanha de 2014 e no cenário pós-eleitoral. Gustavo Fernandes Paravizo Mira, Luiz Ademir de Oliveira, Paulo Roberto Figueira Leal, 2015.

– A transferência de ethos de Lula para Dilma na campanha eleitoral de 2010. Lucas Gandin e Luciana Panke.  Revista Eletrônica de Ciência Política – RECP, v. 6, p. 167-186, 2015.

A construção da imagem de Aécio Neves na disputa presidencial de 2014 sob aperspectiva da cultura da mineiridade – Luiz  Ademir  de  Oliveira , Paulo  Roberto  Figueira  Leal e GustavoFernandes Paravizo Mira, 2015.

 Problemas Urbanos e Temas de Campanha: a eleição para prefeito de Curitiba em 2012 na televisão – Ricardo Tesseroli e Luciana Panke. In: VI Congresso da Associação Brasileira de Pesquisadores em Comunicação e Política, 2015, Rio de Janeiro. VI Congresso da Associação Brasileira de Pesquisadores em Comunicação e Política, 2015. v. 01. p. 01-28.

– As manifestações de junho de 2013 no HGPE dos candidatos a presidente do Brasil – Fernando Castro e Luciana Panke. In: Rose Vidal; Daniela Rocha; Roberto Gondo; Alessandra Castilho. (Org.). Mobilização, Eleições e Democracia. 1ed.Capivari: Politicom, 2015, v. 1, p. 81-94

HGPE en Brasil: historia y caracteristicas. In: 5º Congresso Uruguayo de Ciência Política – Luciana Panke e Ricardo Tesseroli.  Montevideo. Qué Ciencia Política para qué democracia. Montevideo: AUCiP, 2014. v. 01. p. 01-23.

– Propaganda eleitoral no Brasil: pode-se falar em rejeição ao HGPE? – Luciana Panke e Ricardo Tesseroli. Capítulo do livro “O sistema publicitário e a semiose ilimitada.” Editora São Paulo. (p. 1177 – 1191). 2014.

– Observações sobre o Marketing Político-Ambiental dos Tweets de Candidatos à Prefeitura de Curitiba (páginas 97-118) – Eloísa Loose (UFPR), Josemari Poerschke de Quevedo (UFPR) e Valéria Souza Duarte (UFPR), 2014.

– Análise comparativa da propaganda eleitoral radiofônica e televisiva em Curitiba. Luciana Panke, Ricardo Tesseroli e Lins Neto. In: Encontro de Pesquisa em Comunicação, 2013, Curitiba. Comunicação e Sociedade: diálogos e tenções. Curitiba: PPGCOM, 2013. v. 01. p. 269-282.

–  A carnavalização do discurso eleitoral de Tiririca. Lucas Gandin In: Comunicação Política e eleitoral no Brasil: Perspectivas e limitações no dinamismo político. Adolpho Carlos Françoso Queiroz; Paulo Sérgio Tomaziello; Roberto Gondo Macedo. (Orgs.). 1ed. Americana: POLITICOM, 2012, v. 1, p. 33-44.

Análise da Comunicação Eleitoral: Uma Proposta metodológica para os Estudos do HGPE. Luciana Panke e Emerson Cervi.

–  Eleições nas capitais brasileiras em 2012 – Estudos sobre HGPE em eleições municipais –  Luciana Panke e Emerson Cervi (organizadores).

 – Grande uso de um pequeno tempo: a arrancada de Clécio Luís no primeiro turno da eleição de Macapá em 2012 – Gabriel Bozza, Jeferson Thauny e Rui Fontoura.

– Género y Campañas Electorales en América Latina: un análisis del discurso femenino en la propaganda televisiva – Luciana Panke, Sylvia Iasulaitis e Carmen Pineda. Trabalho publicado na revista Razón y Palabra.

– La comunicación electoral de Dilma Rousseff, semejanzas y diferencias con Lula da Silva (páginas 255-276) – Luciana Panke. Trabalho publicado no livro Campañas, Presidencias y Liderazgos en América Latina.

– O raiar de uma nova estrela: uma análise do Ethos de Dilma Rousseff na campanha eleitoral de 2010. In: Comunicação eleitoral: conceitos e estudos sobre as eleições presidenciais em 2010. Rio de Janeiro. Luciana Panke e Marcelo Navarro Serpa. (Orga.). : CPMS Comunicação, 2011, v. 1, p. 275-285.

Personalismo em Primeiro Lugar Estudo Sobre o HGPE Durante 2º Turno em Curitiba – Ricardo Tesseroli, Luciana Panke e Fernando Castro. Anuário Unesco/Metodista de Comunicação Regional, v. 17, p. 73-93, 2013.

Propaganda eleitoral radiofônica – O HGPE durante as eleições para prefeito em 2012. Luciana Panke, Ricardo Tesseroli e Lins Neto. In: XII Congresso da Sociedade Brasileira dos Pesquisadores e profissionais de Comunicação e Marketing Político, 2013, Juiz de Fora. Comunicação Política e consolidação democrática no Brasil e na América Latina, 2013. v. 1. p. 01-15.

 Levantamento temático da propaganda eleitoral na televisão – estudo de caso sobre as eleições municipais de Curitiba em 2012 – Luciana Panke, Gabriel Bozza, Jeferson Thauny e Rui Fontoura. Trabalho apresentado ao GT Propaganda Eleitoral, do V Compolítica, realizado em Curitiba em 2013

“As estratégias retóricas na construção dos mundos de natureza ficcional da política” Um estudo comparativo das campanhas de Belo Horizonte e Salvador na eleição municipal de 2000. Tese de doutorado. Luiz Ademir de Oliveira, 2004.